Feeds:
Posts
Comentários

Archive for junho \30\UTC 2010

Desculpem a falta de post ontem gente, mas problemas familiares me ausentaram do trabalho, do freela, do curso de roteiro e, obviamente, da Internet. Mas claro que não deixei de comer né?

Aproveitei a pequena viagem para ver a filhota (que está de férias) e ela quem escolheu o “restaurante”: Mc! Com 3 anos apenas, ela não é boba nem nada, né?

Meu almocinho (em primeiro plano): um cheeseburger e mini salada com molho Ceasar (só metade do saquinho!). Já a filha, ao fundo, se acabou em um Mc Lanche Feliz inteirinho (+ sorvete) e meu irmão em DOIS Cheddar McMelt + sorvete. Fiquei pasma como cabe tanto no estômago deles! Mesmo sem fazer dieta, eu tenho que empurrar o Mc Lanche feliz completo… o que dirá dois sanduíches!

O foda é que mesmo esse almocinho aí mais simples custou algumas notas a mais e tive que dar uma freada no jantar (fui de sopa mesmo!). Mas para quem quer saber calorias, detalhes nutricionais e tals, o site do Mc Donalds disponibiliza essas informações.

Porque verdade seja dita: muita gente fala mal, reclama… mas todo mundo come!!! Ainda bem que só apareço por lá duas vezes por mês, no máximo! Seria MUITO difícil resistir ao Cheddar todo fim de semana!

Mas vamos que vamos… a luta está apenas no começo e mais tarde vou enfrentar meu maior inimigo, cara a cara: a balança!

Anúncios

Read Full Post »

Dizem que quando vamos morrer, passa um flashback da sua vida. Eu aprendi que sempre antes de um desastre pessoal, o dia fica do jeito que amo: céu azul, sol e aquele ventinho que possibilita que eu me vista com a elegância do solstício de inverno que o verão não permite. E aí aproveitei o dia de ontem (domingão) para tomar café da manhã com pessoas conhecidas de longa data – por o papo em dia, pegar meu cachecol vermelho chiquérrimo, descobrir uma feirinha bacana próxima à estação de metrô Liberdade e conhecer mais um lugar de perdição gastronômica.

Mas então… eomos até essa bakery, super famosa. Também, pudera. Olha só!

Você chega lá, quase enfarta com tanta delícia e coloca no seu prato o que bem entender. É o melhor self service ever!

Eu disse que era de enlouquecer. É a Itikiri Bakery, ali na rua dois Estudantes (muito obrigada à Agnes, por passar o nome lá nos coments!). Mas também tem muita coisa com legumes, verduras e até massa integral. Infelizmente meu paladar é restrito e não sou fã de muitas verduras, então acabei apelando para a massa integral, com recheio de frango e uma água de coco.

Difícil foi ver Dona Célia se acabando em um croissant de calabresa e a Júlia em uma canudo de chocolate recheado, quero dizer: MEGA recheado de doce de leite (não teve foto porque acabou a bateria!). Quase morri!

Mas nem tudo que é difícil, é impossível!

#ficaadica 😉

Read Full Post »

Bom, como eu disse no post anterior, sábado foi aniversário do Matheus e foi uma comidaiada sem tamanho… passamos mais de 6h no bar Genial (Vila Madalena) junto de muitos amigos dele. Nem tive como tirar foto do prato de todo mundo e mostrar o meu – uma enorme salada de palmito com um pedaço de picanha com ervas!

Mas como povo que vai em bar, vai para beber, chegou o final da noite e fomos jantar na Hamburgueria Nacional!

Olha aí o aniversariante feliz com o bolinho de niver – e eu fiquei também, pois comi metade… só do bolinho!!!

Eu sou assim (mas não aconselho ninguém a seguir meu exemplo): economizo o máximo de pontos que der para me acabar em um docinho! Sou uma formiga confessa, carente assumida e viciada em doces. Me livrar deles é uma tortura imensa e em dias como hoje, queria nadar em uma piscina olímpica de leite condensado, tomar uma chuva de brigadeiro e dormir o dia todo em uma cama de curau de milho. Bom né?

Em compensação quando coloquei minha calça jeans de manhã, pensei nas razões pelas quais minha cintura não é pequena… nem precisei pensar muito, mas nem todo mundo gosta de ver a verdade cuspida na cara. Meta 1: comer menos doces durante a semana!

Bom, olha só o sanduíche do Matt:

E olha só meu prato (juro que era a mesma lanchonete):

Um hamburguer grelhado com salada ceasar … e ficou metade no prato!

Essa é a proposta do blog: comer em qualquer lugar, sem bancar a antipática e caber na calça jeans!

Beijos

Read Full Post »

Ai gente, ontem não deu para postar porque acumulou jogo do Brasil+ trabalho de monte +freela + filha+presente do marido+festinha na empresa… e é sobre essa última que eu quero falar!

Sabe aquelas situações de orgia gastronômica que ninguém pode fuigir? Elas vem disfarçadas em festas da empresa, happy hours, festas de aniversário e por aí vai… mas nada de fazer a anti-social e não participar! Você tem que respirar fundo e encarar o adversário de frente!

Boa parte da minha sorte é que só pediram slagados assados… mas tinha o de cheddar com bacon, catupiry, calabresa, empadinha e bláblá. Então me servi de uma empadinha de frango, um pastel de palmito e 3 esfihas de carne.

E só!

No meio da tarde é que foi mais difícl… a mesa de doces!

Primeiro dei uma olhada para ver o que tinha e consultei minha calculadore de pontos. Aí vi que poderia comer um docinho e dar uma acalmada no meu desejo!

Uma singela paçoquinha… o tema da festa era Arraial  e eu enlouqueço nessa época do ano! Quero paçoca, maçã do amor, pé de moleque, curau de milho, cocada e  desenrola-se uma lista.

Sinceramente? Não foi difícil e nem fiquei com fome, mas à noite teve a primeira parte da comemoração do aniversário do marido no Genuíno, um delicioso barzinho na Vila Mariana.

Eu não tirei fotos, mas como uma boa moça fiz meu prato com muito palmito, 3 tomates secos, 3 rodelas de pão e algumas fatias de carpaccio de salmão. Mas naquelas horas da noite meu estômago apertou de fome… e aí usei toda minha poupança de pontos e mais alguns (ou seja, semana que vem tem malhação extra para compensar o saldo negativo) com coxinhas, calabresa frita e azeite!

Claro que na hora que estava comendo, estava feliz da vida, mas fiquei muito mal quando fiz as contas. Acredito que poderia ter compensado ido até o restaurante da empresa e feito um pratão de salada para acompanhar os salgadinhos. Ou ter jantado em casa e ter ficado com os palmitos.

Mas enfim, o importante é não desisitir e correr atrás do prejuízo.

Read Full Post »

Hoje eu esqueci de trazer meu lanchinho de casa, então fui até um dos restaurante da Record, o Gran Chef.

Sabe aqueles cafés da manhã de hotel, que só de olhar engorda? Pois é, aqui é igualzinho…

Olha a parte de salgados:

Pão de queijo, mistinho, salsicha, ovo mexido, purê, risoles, coxinhas, bolinhas de queijo, torta de carne… isso sem contar os pastéis e a variedade de pães!

E os doces?

Tinha bolo de limão, bolo de banana, bolo de queijadinha, pãezinhos recheados com creme, pãezinhos recheados com chocolate, bolinhos de chuva e muito mais. Sinceramente, a vontade que eu tenho é mergulhar de cabeça em tudo isso aí e comer até sentir minha barriga doer… principalmente em dias que você recebe notícias ruins e isso abala você. É quase impossível resistir à tentação de senitr o prazer que só a comida traz. Mas aí eu olho para certas coisas…

Eu disse que minhas calças não fechavam mais, não disse? Só que eu amo essa skinny da foto e o único jeito de usá-la agora é colocando um alfinete entre a calça e o zíper para que eu não fique com a braguilha aberta. Vendo isso é que me lembro que tenho que aprender a comer e me sentir feliz com a decisão que eu tomei: emagrecer. Pois na verdade, reeducação alimentar é estilo de vida. Não só pela aparência, mas pela saúde.

Em conversa com uma amiga por e-mail, ela escreveu algo que refletiu exatamente tudo o que eu penso:

(…) aí que tá, as pessoas têm imagens erradas de dieta. o que eu estou fazendo não é dieta no sentido para emagrecer, como a Mi. a minha dieta é uma melhor consciência alimentar baseada no meu (e só meu) corpo. todo mundo é diferente e digere nutrientes de maneiras diferentes. (…)  novamente, não quer dizer que eu não possa comer o que eu quiser, mas EU ESCOLHO comer melhor. não porque eu quero viver mais ou nada dessas baboseiras, mas porque eu sei o que é melhor pra mim, eu tenho o controle sobre o meu corpo e eu decido como ele deve ser tratado. e grande parte dessa escolha é não maltratar o meu corpo quando se faz a dieta do “como tudo, depois não como nada, depois como tudo, depois não como nada.” é que ainda estamos na faixa 25-30, mas daqui a uns 5 anos, todo mundo aqui já vai bem começar a sentir a consequência das escolhas que se faz na vida. (…) ao invés de fazer uma dieta em que se emagrece hoje, se engorda amanhã, depois emagrece de novo, depois engorda de novo. porque daqui uns (poucos) aninhos, o metabolismo de todos nós estará diferente e vai chegar uma hora que não vai mais existir o “engorda, emagrece” porque o corpo vai parar no “engorda,” e aí eu quero ver neguinho reclamando e tentando correr atrás de danos irreversíveis. palavra de quem um dia perdeu 20 kilos.”

Entenderam o recado?

😉

Eis aqui meu lanchinho:

E só fui de cream chesse tradicional porque não tinha o light… mas para reduzir os danos, comi só a metade do potinho!

Beijos!

Read Full Post »

Eu e o pessoal da Redação adoramos comer no Wok (aqui na Barra Funda), carinhosamente chamado de Chinês! É um self service delicioso (e, portanto, caro) que tem comida “comum” e comida chinnesa… além dos sushis que o Vini adooooooooora!

As comidas “comuns”: bife à parmegiana, purê, arroz, feijão, saladas, massas e essas coisas que sempre vemos em buffet. Mas aí está um belo exemplo das tentações com as quais temos que lidar na hora da fome… difícil né?


A comida chinesa: chega na parte dos rolinhos primavera, guiozas e camarões empanados que fico louca. Todas minhas lombrigas iniciam uma rave e eu eu quero me jogar na dança, mas prefiro uma calça jeans sambando em mim do que sapatear nas minhas banhas!

E olha que a parte mais difícil nem chegou…

Foda né? É só nisso que consigo pensar quando vej0 essa vitrine: “eu não podia ter sido abençoada com um metabolismo mega acelerado e ser  como a Magali, dos gibis?”.  É, mas isso não aconteceu e (ainda) nenhum cientista descobriu um modo de alterar nossa genética. Então é jogar com as cartas que se tem e levar  todas as fichas da mesa!

Olha meu prato, que saudável:  1 colher (daquelas de restaurante) de arroz, meia concha de feijão, 2 rodelas de tomate, uma colher (sopa) de cenoura, alguns pedaços de alface, 1 florete de brocólis com azeite e sal. Ah sim, de sobremesa (no canto direito – perdoem a montagem tosca, mas só peguei a sobremesa depois) 3 pedaços de manga.

De acordo com meu contador de pontos já tenho até ponto sobrando… e posso usá-los gradativamente ou de uma vez. Ou seja, estou me preparando para um delicioso curau de milho verde no fim de semana!!!

E para não dizerem que só olhar e resistir é fácil, aí vai:

É bem difícil eu almoçar sozinha e minhas companheiras de garfo sempre comem sobremesa. O bolo prestígio é da Jaque e a torta de morango da Simone. Uma estava do meu lado e a outra, na minha frente. Viram?

Na vida TUDO é questão de escolha… e sempre tem seus sacrifícios e suas recompensas. Vou economizando pontos (eu sigo a dieta dos pontos) agora para domingo (está logo ali, está logo ali) comer um doce que eu amo sem culpa… e sem engordar!

Read Full Post »

Mal inaugurei o blog e já venho com o post da comida…

Preciso dizer: eu não curti muito a dieta da minha nutricionista… para alguém que precisa emagrecer, 1400 Kcal com doce três vezes na semana não me pareceu boa coisa (vale lembrar que só estou nessa vida há 13 anos e que o melhor método que experimentei – e funcionou – foi o Vigilantes do Peso). Só que naquela época era mamãe quem arcava com os custos… hoje teria que ser eu, fora o tempo para frequentar as reuniões.

Aí, na onda que funciona de sites virtuais de emagrecimento, resolvi ver os zilhões de spams que sempre recebo do Minha Vida, li todo o conteúdo, acessei o site e me cadastrei (por ser o mesmo esquema de pontos dos Vigilantes). Foi rápido e fácil, mal terminei o cadastro e já pude acessar o site e suas diversas ferramentas. O mais bacana foi saber que os exercícios nos geram pontos extras… isso garante que depois de uma aula puxada, possamos bater um lanchinho sem culpa…

No meu trabalho existem dois restaurantes e hoje almocei no Gran Chef.

A desvantagem do self service é que existem muitas e muitas tentações, mas também diversas opções para fazer uma refeição mais leve.

Eu pirei quando cheguei nessa parte, mas se quisesse comer, teria que ser bem pouquinho… mas estava com muita fome hoje e passei por cima da gula para me acabar em um prato maior. Quem sabe no dia que eu estiver com pouca fome, consiga almoçar o pastel com uma saladinha?

Aqui sim eu queria jogar tudo para o alto, sentar no meio do restaurante e comer até a calça explodir. Mas respirei fundo e pensei: “você, sua fashionistazinha-pseudomodelo-reprimida-recalcada vai ficar feliz quando suas roupas ficarem parecendo capa de botijão de gás? Ou vai ficar feliz de ver as banhas pulando para fora da sua skinny? Vaza já!”.

Foi o que eu fiz…. e olha só que bonito e gostoso ficou meu almoço:

1 colher de arroz, meia concha de feijão, um pegador de couve, 1 florete de brocólis, 1 pegador de cenoura cozida, 2 rodelas de tomate, 1 filé de frango grelhado com um niquinho de creme de milho por cima e rodela de abacaxi de sobremesa. Eu mastiguei cada garfada umas 20 vezes e me obriguei a não deixar nada…. nossa, juro que me senti empanturrada até, mas tive que comer. Porque se não, antes mesmo do lanche da tarde (como de 3 em 3 horas) já estaria morrendo de fome. E confesso: ODEIO salada! Mas faço o melhor que eu posso.

No final, reeducação alimentar é isso: fazer o melhor que você pode, aos poucos, sem se prejudicar. Você pode não ver o feito tão rápido como se tomasse sibutramina, mas sua saúde agradece… obrigada!

Read Full Post »

Older Posts »