Feeds:
Posts
Comentários

Nem lembro há quantos meses não apareço por aqui… acho que meu último emprego foi traumatizante demais e abri mão de comer fora! Verdade seja dita meus amigos: desde fevereiro eu parei de querer emagrecer comendo fora… toda vez que saía com o Noivo (siiiiiim), fazia a jaca de pantufa!

Como era de se esperar, os ponteiros da balança subiram, eu troquei de emprego e nem tenho mais comer não comer em restaurantes. Então a Mila passou em casa nesse domingo e pediu que eu voltasse e já que eu preciso mesmo encarar a dieta de frente… se é para a felidades geral da nação, simbora!

Hoje acordei com aquele amiga (NOT!) enxaqueca e fiquei em casa. Mas trabalhar em casa é um uó e fui pelo menos observar o movimento na hora do almoço. Finalmente parei no Per Paolo (Rua Rio Grande, Vila Mariana) e como estava friozinho, me joguei na masa. Tortelonni de ricota com molho pomodoro e lascas de filé mignon. Eu comi metade do prato, meio pedacinho de pão e tomei limonada. Satisfeita(e dentro das notas) eu fiquei, mas era tão gostoso que eu queria mais…

 

Eu tinha uma foto do prato, mas meu celular apagou… mas dá para ver um pouquinho do lugar, que é uma graça. Um local tranquilo, para 30 pessoas… ideal para ir com o namô!

Espero vocês aqui outras vezes, porque eu voltei para ficar!
Beijos,

🙂

O Amarelinho

Tem um restaurante bem próximo à produtora que a galera ou chama de Amarelinho, ou de Churrasquinho ou de Levi’s Bistrô – pelo fato de ficar em frente a uma outlet da Levi’s. É por aqui existem várias outlets também… estou enlouquecida!

E hoje lá fui eu, sozinha, experimentar a comida. É bem simples e não tem uma gama gigante de opções, mas a comida é uma delícia, o preço é justo e tem churrasco TODO DIA – se meu marido lesse isso aqui, certeza que escorreria uma lágrima de orgulho, afinal eu nem era fã de carne vermelha e agora nem penso em ficar sem!

Eu que sempre fui fã de coraçãozinho, em churrasco, fiquei mega feliz com a notícia de que ele vale poucos pontos, então mandei ver. Assim como, espantosamente, tenho mandado ver na salada (para meus padrões) e variado bastante.  Hoje tinha palmito, beterraba, tomate, alface e repolho… E tempero com pouco azeite, pouco molho, mas muito limão e sal – tá, eu sei sobre o sódio, mas adoro um salzinho e, graças, minha pressão é bem baixa!

Mas o que anda me surpreendendo mesmo é a capacidade que estou em devorar saladas e abandonar o (delicioso) carboidrato no prato. Assim como ontem, sobrou uma bela quantidade de arroz…

E essas carninhas aí, são as gordurinhas dos corações de galinha. Ai, não é porque engorda não… é porque tenho nojo mesmo. Se faço dieta, quero aproveitar o máximo de sabor nas horas que como e não comer coisa que não desce de jeito nenhum! O que por um lado é bom: além de diminuir as calorias, não ingerir gordura ruim mantém os níveis de colesterol lá embaixo e deixa minha pele mais bonita.

😉

Acho que finalmente estou me adaptando a uma alimentação mais saudável!

\O/

Beijos.

Como disse ontem, mudei de emprego e, consequentemente, de lugar. Saí da Barra Funda e caí na Vila Leopoldina. Aí dá-lhe restaurantes novos (digo até que por aqui tem mais opções que perto da tv do Bispo).

Hoje saí para almoçar com o Chefe 1 e o Chefe 2 e fomos no maior restaurante por quilo que eu já vi na minha vida! O Yano tem uma mesa quilométrica (sabe aquela de formatura? Um pouco maior!)  que conta com sushis, saladas, pratos quentes diversos, fruta e um sem fim de sobremesas… eu surtei!

MUITA salada, arroz com brocólis, bife grelhado com cebola e abacaxi. Ah sim… pra eu não morrer aguada enfiei uma batata frita ali e dois pedacinhos de batata assada. Sou viciada!

Mas se valer de consolo, embora toda essa quantidade (com exceção das batatas) esteja permitida, eu não consegui comer tudo não! Ficou mais de uma colher inteira de arroz no prato…

Acredito que meu estômago deve ter diminuído e assim será mais fácil seguir em frente! Como estou cansada de dizer por aqui, a reeducação alimentar é um processo gradativo, um pouco mais lento, mas com resultados mega positivos e duradouros… paciência é uma virtude (e um manequim 38)!

Eu não sei se a Vila Leopoldina é perto de alguma coisa, mas tá aí a dica de uma comida BEM gostosa e que permite comer saudavelmente!

Beijos.

Ok, sei que sumi, desapareci e nem ao menos uma explicação… mas lá vai: troquei de trabalho (posso soltar os fogos???)  e estou com zilhões de coisas para estudar, aprender, fazer e tudo mais. Tanto que nem lembro mais qual é a cor da minha academia… sério! Muitas vezes apelo pro wii fit ou consumo menos pontos que deveria.

Vi que o blog estava bem abandonadinho e, então, aproveitei o fim de semana em família para compensar. Filhota que não é boba nem nada, ama um Applebee’s e foi para lá que nos dirigimos no sábado:

Um peixe grelhado com vegetais no vapor e milho cozido… vale salientar que metade do milho ficou aí e que roubei 3 garfadas da macarrão da filhota! Mas pior mesmo foi ver o Marido se acabando em um Big Apple Burger. Só um objetivo (nesse caso, o casamento da Ju Padilha e do Pedro Boh) para me salvar de cair nessa tentação!

Mas muito tempo longe do blog não me permitiu contar as novidades né? Fora o emprego novo, eu me larguei na orgia gastrônomica e engordei… mas recuperei meus bons hábitos e agora só faltam dois quilos para meu objetivo!

Outra: aprendi que meia hora de exercícios todo dia não matam ninguém. Podem até não emagrecer, mas tampouco te deixam sair da linha. Como disse, tenho usado o Wii Fit, mas na Internet você consegue descolar boas dicas de como malhar em casa – sem precisar de muitas parafernalhas, inclusive!

Apesar da distância, #tamojunto!

E prometo voltar a atualizar com frequência… obrigada pelo carinho people!

Beijos.

Dieta nazi

Não, eu não mudei o plano da dieta, eu não estou seguindo a da Jaque Khury e nem assisti aos vídeos da Florzinha Stevans no youtube… só aconteceu o que geralmente acontecia uma vez por ano: meu marido se f#%&@ no trabalho!

E o que isso tem a ver comigo?

Como eu tenho que entrar cedo no trabalho, não consigo ir à academia de manhã. Como ele não tem hora para sair do trabalho (e quando chega, é lá pelas tantas, a academia já fechou), não consigo ir à academia. Ruim, né? É, eu sei! Ainda mais porque além de deixar o corpo mais definido e sequinho, fazer minhas atividades garantiam pontinhos extras que me permitiam pequenos prazeres ao longo do dia (dois quadradinhos de chocolate, um pouquinho mais de comida etc.) que agora eu não tenho mais!

Então, tem que seguir a dieta à risca, sem o menor deslize. E hoje já começou! Olha os pratos que tive que ver meus amigos devorando:

E olha o que eu comi:

Essa linguicinha aí, toda cheirosa, ficou de canto quando me lembrei que não poderia comê-la (vale 3 pontos!) =,(

É como minha amiga diz: em uma reeducação alimentar, fome você não passa. Mas vontade…

#forçanaperuca

Beijos.

Não estamos sós!

Quando eu comecei esse blog, pensei: “nem sei se alguém vai ler, se vai ajudar alguém mais , mas vamos lá”. Respirei fundo e comecei a escrever, mesmo às vezes estando atropelada com o trabalho e com o freela, mesmo tendo saído da contagem de pontos e derrapado bonito, mesmo sem ter emagrecido um grama sequer.

O blog me incentiva a continuar e tive gratas surpresas: amiga que diz que sempre lê, amiga que recomenda, alguém que indica para outro alguém e até uma amizade que surgiu nos comentários… é bom saber que não estamos sós, que tem gente se inspirando e apoiando!

Aí, para maior surpresa ever, eis que abro o site de dieta que assino para ficar magritcha e me deparo com a seguinte reportagem: Seja saudável mesmo comendo fora de casa todos os dias. Eu pulei da cadeira, né? Ou seja: não é só coisa da minha cabeça esquisita, realmente é possível emagrecer e ser saudável mesmo não tendo tempo, ou mamãe em casa, para preparar as benditas refeições!

[Olha aí meu almoço, fora de casa: cenoura, pepino, alface, purê, carne com um nico de molho por cima]

Eu SEMPRE digo que a vantagem do almoço no quilo é você poder variar o cardápio e não se enjoar de comer todo dia a mesma comida! E  entre tantas outras coisas, a reportagem diz o seguinte:

” … a regra da alimentação equilibrada e rica em nutrientes continua valendo quando o assunto é vida saudável. E não é difícil segui-la, mesmo diante de um universo de tentações.
Antes de montar o prato, verifique todas as opções do buffet e escolha os alimentos “mentalmente”. “Desta forma, evitamos exageros ao ver tantas opções disponíveis”, explica a nutricionista Carla Fiorillo.
A lógica na hora de fazer a melhor escolha é a mesma de um prato do restaurante por quilo: o importante é priorizar uma refeição que inclua cereais, leguminosas, hortaliças, frutas, leite e derivados, proteínas e gorduras saudáveis. Isso vale para todas as opções da praça de alimentação que vão da comida italiana à japonesa.”

Muito bacana, né? Para ler a matéria completa, clique aqui.

Fica aí mais um incentivo, mais uma dica, para mater a #forçanaperuca. Afinal, #tamojunto!

Beijos.

Volta às aulas da filhota significa acordar mais cedo para entrar/sair mais cedo do trabalho – evitando assim a multidão que invade o terminal Barra Funda depois das 17h30 – e, consequentemente, não tomar café da manhã em casa.

Aí pensei: “pronto, agora que o restaurante do trabalho que fazia o café da manhã dos sonhos, e levinho, fechou, lascou. Vou zoar os pontos!”

Mas que nada…

Deu para seguir meu cardápio direitinho, sem maiores problemas! Parece – e é – pouca comida, mas com casamento na sociedade ribeirão pretense (ou seria ribeirão pretana?) vindo aí, tem que colar a pele noso ossos. Claro, tudo dentro da normalidade da dieta… é só segur com mais afinco!

Uma dica, para quem adora uma boa história e tem um pouco de estômago fraco, é o livro aí do lado: Anno Dracula, do Kim Newman. A história é que Van Helsing não matou Drácula, pelo contrário, foi empalado pelo próprio e o Conde desposou a Rainha Vitória, governando a Inglaterra em uma época em que clubes secretos, vampiros anciãos e muita miséria se espalham. Sem contar que a história ainda traz o Dr. Jekyll, Jack  O Estripador e põe autores consagrados (o próprio Bram Stoker e Oscar Wilde) no meio dessa mistureba.

Bom eu estou viciada, mas o detalhamento dos assassinatos pode chegar a tanto, que até encaro um café da manhã assim, sossegada!

#ficadica

Beijos